Para celebrar o Dia do Médico, nesta quinta-feira (18/10), os profissionais que trabalham na rede municipal do Recife, em greve por tempo indeterminado, há 28 dias realizaram nesta quinta-feira (18/10), um na sede do  Conselho Regional de Medicina (Cremepe), no bairro do Espinheiro. Os profissionais denunciaram às precárias condições de trabalho e de atendimento nos postos de saúde, policlínicas, maternidades e Centro de Assistência Psicossocial (CAPs), através de documento entregue ao presidente da autarquia, Mário Fernando Lins, onde solicitaram providências em relação às necessidades e demandas dos serviços prestados à população do Recife.

Na ocasião, os médicos denunciaram que o Termo de Compromisso, firmado, com a Prefeitura do Recife, em janeiro passado, não está sendo cumprido. Além disso, criticaram o descompromisso dos gestores municipais da saúde em resolver o impasse. No documento, os médicos sinalizam por ações de melhoria nas áreas de segurança das unidades de saúde, nas estruturas físicas, que estão precárias; recomposição das escalas médicas, melhorias no abastecimento de medicamentos, principalmente na saúde mental, e equiparação salarial ao praticado pelo governo estadual.   *Nova Assembleia Geral da categoria:  dia 24/10, às 09h, no auditório da AMPE, na Boa Vista/Recife.