Médicos Plantonistas vinculados à Unidade de Pronto Atendimento da Caxangá, localizada na Zona Oeste do Recife, intensificaram o movimento para garantir direitos trabalhistas, segurança, entre outras reivindicações. Os profissionais estiveram reunidos na noite desta quarta-feira (19/04) em Assembleia Geral Extraordinária na sede do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe).

O encontro foi coordenado pelos diretores do Simepe – Walber Steffano e Lissandra Moura. A principal reivindicação dos médicos continua sendo a tentativa de redução salarial que a gestão da UPA está tentando implantar, retirando o pagamento do “quinto plantão”.

Durante a AGE, foi apresentado um documento em que a UPA nega redução salarial e alteração dos contratos de trabalho. Em relação a segurança, à UPA afirma que desde o inicio de abril do corrente ano, foi contratada uma empresa com profissionais armados, para garantir a segurança e integridade física de funcionários, pacientes e acompanhantes.
“Mesmo com as justificativas da UPA sobre a Pauta de Reivindicações dos médicos, acreditamos que, através do diálogo e da conciliação, construiremos um canal de negociação, a fim de corrigir distorções e equívocos que estejam prejudicando os profissionais”, destacou Steffano.

Uma nova AGE será realizada no próximo dia 03/05, às 20h, mais um vez na sede do Sindicato dos Médicos, momento em que serão avaliadas e discutidas as negociações com os gestores da UPA Caxangá.