A noite quarta-feira (07/02) foi diferenciada para os médicos associados ao Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe). A Cobra de Hipócrates, bloco organizado pela entidade, comemorou sua nona edição com muita música, dança e folia. D’breck e a Orquestra de Frevo 100% Mulher foram os encarregados por agitar essa noite tão especial no Calidus Dancing Bar, no bairro do Recife Antigo, um dos polos oficiais da Folia de Momo.

Prezando pela organização e segurança, a festa também contou com localização privilegiada, que permitia que todos circulassem livremente entre a Avenida Rio Branco e o ambiente interno, proporcionando maior interação dos foliões com a área da festa.

Responsável por arrastar os foliões pelas ruas do Recife Antigo, D’breck tocou as célebres músicas carnavalescas de consagrados artistas, entre eles, Alceu Valença, Elba Ramalho, Lenine, Luiz Gonzaga, Almir Rouche, Claudionor Germano, André Rio, Marrom Brasileiro. A festa sacudiu todas as estruturas e arrancando risos, brincadeiras e danças entre os foliões.

A Orquestra 100% Mulher “energizou” a pista de dança do Calidus ao cantar “Arrea a Lenha”, “Morena Tropicana” e “A Praieira”. Os médicos e familiares pularam, cantaram e se divertiram até a madrugada desta quinta-feira (08).
“Curtir o Carnaval do Recife nesta festa maravilhosa, ladeado de amigos do dia-a-dia e profissionais que dão ‘duro’ durante todos os dias da semana para trazer saúde a nossa população é realmente indescritível” destaca o presidente do Simepe, Tadeu Calheiros.

A vice-presidente do Simepe, Claudia Beatriz, comenta sobre a importância dessa data comemorativa para o Sindicato. “Essa festa é pensada por um ano e tem crescido com o passar dos anos, fazendo parte de um calendário cultural do Sindicatoe, mas ela só brilha pela participação dos médicos e de seus familiares”. “É uma alegria imensa poder desfrutar desse ambiente bem animado, com muita paz, divertindo-se com o carnaval bem eclético, desde a batucada de escola de samba até o frevo no pé” complementa a vice-presidente.

O bloco nasceu no bairro do Recife Antigo, em 2010, e é a junção de duas representatividades da medicina: a cobra, símbolo dessa área de saúde, e Hipócrates, considerado o “pai da medicina”. Após alguns anos “indoor”, o bloco voltou as suas origens de “rua”. “Sempre havia um clamor de alguns colegas – e meu, que amo o carnaval de rua – de que o bloco voltasse para suas origens. E esse ano nós trouxemos de volta A Cobra de Hipócrates para rua” explica alegremente a diretora de cultura e eventos do Simepe, Malu David.