A paralisação dos médicos da Prefeitura do Recife teve início hoje (8), com uma ação social realizada no Parque Treze de Maio. O ato, organizado pelo Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), disponibilizou serviços médicos gratuitos para a população, como aferição de pressão, teste de glicose e verificação do índice de massa corporal (IMC).

A esteticista Patrícia Rosa, de 52 anos, foi atendida pelos médicos da rede municipal de saúde e aprovou a iniciativa. “Eu acho uma ação muito importante, pois muitas pessoas que não tem plano de saúde pagariam caro por esses serviços e aqui têm a oportunidade de receber orientações médicas de graça”, destacou.

O doceiro Israel de Souza, de 36 anos, também foi atendido pelos profissionais de saúde durante a ação social e lamentou a precariedade dos serviços de saúde do Recife.“O nosso Estado está em crise e a saúde do Recife tá um caos, pois chegamos aos postos de atendimento e não tem médicos e nem remédios. Os governantes precisam tomar alguma providência para melhorar esta situação”, cobrou.

Esta é a sexta paralisação da categoria, que vem realizando ações em protesto ao descaso que a saúde pública está sendo tratada pela da atual gestão do município.

Insegurança nos postos de saúde, desabastecimento de medicamentos, condições precárias e improvisadas de trabalho, déficit de profissionais médicos e falta de reajuste salarial, são as principais reivindicações da categoria. “Em quase um ano de negociações, a prefeitura ainda não nos ofereceu uma proposta efetiva, que atenda aos nossos pleitos. A questão do reajuste salarial é uma das nossas pautas urgentes, pois desde 2016 não recebemos”, explicou. Calheiros inda complementou. “É por causa deste tipo de situação que existe uma grande chance da categoria entrar em greve em breve, por período indeterminado”, alega do presidente do Simepe.

Com a paralisação, ficam suspensos os serviços eletivos, ambulatórios, PSFs e CAPs, funcionando apenas os setores de urgência, emergência e maternidade. Além da ação de hoje, o movimento também contará com fiscalizações em unidades de saúde durante a semana e se encerrará na sexta-feira (12), com a realização da Assembleia Geral Extraordinária dos médicos, às 9h30, na sede da Associação Médica de Pernambuco (AMPE).