Não é fácil conviver com dores tão oscilantes pelo corpo como as da artrite e artrose. Ambas, que se mostram atuantes na fase mais madura da vida, são doenças bem distintas que, antes de você usar a alimentação a favor da saúde, é bom entender melhor como elas se caracterizam dentro de um quadro inflamatório. Depois disso, mãos à obra… ou em frutas, legumes e peixes frescos, que passarão a conviver com uma dieta antioxidante.

Segundo a nutricionista esportiva funcional Uyara Lima, a artrose é relacionada com o desgaste da articulação e se manifesta com os sintomas de dor, inchaço e ruído nas juntas durante o movimento. Já a artrite reumatoide é uma doença autoimune, que é debilitante e incapacitante, apresentando uma inflamação crônica que pode progredir para lesões na cartilagem. “O ideal é ter uma alimentação balanceada e que promova a manutenção do peso corporal adequado, já que o excesso de peso também vai levar ao desenvolvimento dessas doenças. Quanto ao tratamento, o que a gente utiliza são anti-inflamatórios naturais, bem acessíveis no dia a dia”, defende a nutricionista.
Na lista está o ômega-3 presente em peixes e linhaça. Também é importante ficar atento nas comidas que forneçam as vitaminas C, E, D e B6, além do cálcio tão conhecido para o fortalecimento dos ossos. “E encontramos isso em oleaginosas, como castanha, cereais e vegetais verdes”, reforça Uyara Lima. Quando o assunto é o poder dos fitoterápicos, ela ainda lembra o uso na forma de chás ou cápsulas manipuladas prescritas por um profissional especializado. É quando entram em cena cúrcuma, açafrão e até pimenta-do-reino.

Especificamente os portadores de artrite, que têm o estado mais afetado porque perdem a capacidade de realizar atividades diárias simples, até a capacidade de morder e mastigar é afetada, vale aumentar os cuidados. “Existem também alterações gastrointestinais devido ao consumo de medicamentos que afetam a digestão e absorção dos nutrientes. Há mudança de paladar, a boca fica seca e existe uma baixa do consumo de calorias, fazendo a pessoa com artrite poder ter um emagrecimento acentuado”, resume a especialista em nutrição clínica, Juliana Neves. A recomendação é de uma dieta que tenha alimentos mais integrais, vegetais crus e menor ingestão de produtos industrializados, porque eles são pró-inflamatórios. “Se a gente quer reduzir a inflamação, temos que retirar esses carboidratos simples, além de aumentar a ingestão de lactobacilos e probióticos na melhoria da flora intestinal”, completa.

A dica, tenha você ou não propensão a essas doenças, é seguir um cardápio variado e ficar atento aos hábitos de vida. “Há um número cada vez maior de pessoas entre 30 e 50 anos que vem sofrendo dessas dores provocadas pelo desgaste das articulações, principalmente joelho quadril, tornozelo e coluna. Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, 10% da população nessa faixa etária apresenta esse problema de saúde. Sendo assim, estudos apontam que o problema é geralmente fruto de traumas e lesões, como carga diária de exercício”, alerta.

Fonte: Folha de Pernambuco