Por Chico Carlos

O diretor executivo do Simepe, Marcos Bezerra e o advogado Diego Galdino da Defensoria Médica, participaram nesta terça-feira (11/06) de audiência pública, na 4ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Caruaru, vinculada ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Em pauta: questões relacionadas às prescrições e relatórios oriundos dos serviços de saúde municipal e estadual.

Representantes do Cremepe, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Conselho Municipal de Saúde, Ordem dos Advogados do Brasil/Caruaru, Hospital Regional do Agreste (HRA), Hospital São Sebastião, Hospital Mestre Vitalino, Unimed Caruaru, Sassepe, Secretaria Municipal de Saúde de Caruaru, entre outros, estiveram presentes.

62365942_2593378314046253_5838455852146622464_n

Os trabalhos foram coordenados pelo promotor de Justiça Giovany de Sá Leite, que destacou a importância do tema da reunião, e solicitou inclusive apoio das entidades médicas, gestores públicos e privados. Logo depois,.apresentou alguns casos de prescrições inadequadas, comentou ainda sobre regras, normas, legislação, diretrizes e financiamento do SUS (Sistema Único de Saúde).

Ao final da audiência, o promotor informou que encaminhará oficio às entidades, gestores, faculdades de medicina, outros órgãos, sobre o ato de prescrição médica, com objetivo para ser adequado e bem elaborado, afim de evitar “entraves” na relação médico-paciente.

Vale salientar que um prescrição é uma rotina de cuidados com a saúde, implementadas por um médico ou outro profissional de saúde qualificado, voltadas para um paciente em específico. O termo geralmente se refere à autorização por escrito de um médico para um paciente comprar um medicamento de um farmacêutico.