O vice-presidente do Simepe e conselheiro do Cremepe, Walber Steffano, participou nessa quarta-feira (08/05) de audiência pública na Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Saúde de Olinda, vinculada ao Ministério Público de Pernambuco(MPPE). Em pauta: o funcionamento do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) de Peixinhos que, hoje, enfrenta precariedade, com grande déficit de profissionais, sobrecarga de trabalho, insegurança e falta de medicamentos. Outro ponto incluído em pauta foi a questão dos salários defasados, bem como a necessidade da realização de concurso público no município.

59966558_2527548600629225_7814173192360034304_n

Durante duas horas, os participantes da audiência pública, enfatizaram sobre os problemas e as demandas atuais do SPA de Peixinhos, que necessita de soluções urgentes, por parte dos gestores públicos de Olinda. As reivindicações buscam garantir melhorias a assistência da população e do trabalho dos profissionais de saúde. Em sua intervenção, o representante do Simepe, Walber Steffano,  destacou  que a grande maioria dos médicos em Olinda são contratados, e não concursados, o que também impacta no serviço prestado, além da diferença salarial em relação a Recife. Informou, ainda, da falta de medicação, demora no atendimento, na realização de exames, o que prejudica a emergência. Pontuou a necessidade de definir prioridades pelo Município, sendo a saúde uma prioridade, bem como o SPA Peixinhos. 59760787_2527547310629354_872668119674388480_n

O encontro foi coordenado pela promotora de Justiça, Dra. Maisa Silva Melo e contou a presença de representantes das Secretarias Estadual de Saúde (SES) e Municipal de Saúde de Olinda, da Câmara de Vereadores, do Conselho Municipal de Saúde, do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), além profissionais médicas, enfermeiras e técnicas de enfermagem. Ao final o Ministério Público requisitou ao Município de Olinda que informe qual o déficit de profissionais de enfermagem e medicina, bem como apresente o dimensionamento de pessoal no SPA Peixinhos, com cronograma para seu preenchimento, além da instalação da classificação de risco no SPA Peixinhos. Quanto às referidas demandas, o Município terá 10 (dez) dias para apresentar ao Ministério Público proposta de cumprimento, a fim de que seja viabilizada a celebração de Termo de Ajustamento de Conduta.