O juiz da 2ª Vara da Fazenda da Capital/ Comarca do Recife, nos autos do processo nº 0065650-93.2019.8.17.2001 deferiu liminar determinando que a SES/PE dê posse a associada do Simepe para o cargo de médica cirurgiã-geral. De acordo com o advogado da Defensoria Médica, Vinicius Calado, a médica foi nomeada e teve sua posse negada porque apesar de possuir certificado de residência médica cirurgia do aparelho digestivo, que é uma especialização específica (e posterior a cirurgia geral), o Estado de Pernambuco não aceitou a declaração expedida pelo próprio Estado de Pernambuco de conclusão de residência médica em Cirurgia Geral. “A profissional, então, requereu dileção de prazo (180 dias) para conseguir a certidão, mas o prazo deferido foi exíguo. Então, de posse da Certidão registrada no CREMEPE, solicitou a reconsideração da decisão, a qual fora negada, tendo a Defensoria Médica do Simepe ajuizado Mandado de Segurança e o Juiz da 2ª Vara da Fazenda da Capital acolheu os argumentos e realizou justiça no caso”, destacou Calado.