Aracoiaba, Baturité, Caridade, Catunda, Chaval, Icó, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maranguape, Mulungu, Pacajus e Quixadá encerraram fevereiro no Devedômetro, levantamento realizado pelo Sindicato dos Médicos do Ceará, que divulga desde janeiro de 2017 as gestões municipais em atraso com as remunerações médicas. A Prefeitura de Aracoiaba é destaque nessa situação, tendo em vista que o gestor alega não ser responsável por quitar as dívidas das gestões anteriores. Diante desse desrespeito e ilegalidade, a Assessoria Jurídica da entidade já notificou o Município e acionará os órgãos competentes para resolver a questão.

Saíram do Devedômetro

De janeiro de 2017 a abril de 2019, 23 municípios que tinham débitos com médicos cumpriram seus compromissos e saíram do Devedômetro. São eles: Acopiara, Aiuaba, Aracati, Aracoiaba, Arneiroz, Beberibe, Canindé, Carnaubal, Caridade, Cruz, Fortaleza, Guaraciaba do Norte, Horizonte, Jaguaruana, Juazeiro do Norte, Madalena, Meruoca, Missão Velha, Pacoti, Potengi, Saboeiro, São Benedito e Ubajara.

Sobre o Devedômetro

A campanha funciona assim: o Sindicato é acionado por médicos cujas remunerações estão em atraso; após checada a denúncia, a entidade tenta resolver o problema de forma administrativa, através de sua Assessoria Jurídica; esgotadas as negociações no âmbito administrativo, são tomadas as medidas judiciais cabíveis para assegurar o respeito ao trabalho médico e feita a divulgação dos “maus pagadores e devedores” através das redes sociais oficiais e portal do Sindicato dos Médicos. Tal divulgação, sempre no primeiro dia útil de cada mês, refere-se aos débitos do mês anterior.

Como acionar o Devedômetro

Os médicos cujas remunerações, por parte de órgãos públicos, estejam em atraso ou sofrendo reduções, devem comunicar tais fatos, imediatamente, ao Sindicato dos Médicos por meio dos seguintes canais: e-mail; e Canal do Médico, aplicativo para smartphones, disponível tanto para IOS como para Android, respectivamente, na Apple Store e no Google Play.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará