O presidente da Comissão Estadual de Honorários Médicos (CEHM-PE) e do Cremepe, Mário Fernando Lins, o vice-presidente do Simepe, Walber Steffano, o presidente da Sociedade de Oftalmologia de Pernambuco, Bernardo Cavalcanti, e o advogado da Defensoria Médica, Diego Galdino, participaram, na tarde desta quarta-feira (25/09), de reunião com os representantes da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) e os promotores de Justiça de Defesa do Consumidor (MPPE), Liliane Fonseca e Solon Silva Filho, além da presidente do Procon Recife, Ana Paula Jardim. Estiveram presentes, ainda, advogados e médicos oftalmologistas.

A pauta principal da reunião foi a queixa dos médicos em relação ao descredenciamento de clínicas e serviços, bem como o descaso da operadora de planos de saúde de autogestão. Na ocasião, foi discutida a posição da Cassi, frente ao movimento legítimo da categoria, além do oficio do Simepe/CEHM-PE encaminhado ao MPPE, denunciando o comportamento da operadora, além do pedido de intermediação. A reunião se prolongou por quase três horas, com discussões e opiniões contrárias a política de readequação da rede imposta pela Cassi.

As entidades médicas reiteraram a defesa dos médicos em deflagrar o movimento de suspensão de atendimento (05 de agosto passado) e beneficiários da Cassi, assim como repudiaram a prática nefasta de tentar coagir e intimidar os especialistas, além de não acolhem condutas judiciais daqueles que desrespeitam princípios da razoabilidade, em flagrante prejuízo ao equilíbrio que regula o setor. Em respeito aos pacientes, familiares e à sociedade, está sendo mantida a assistência – sem qualquer prejuízo – nos casos de: urgência, emergência e tratamento continuado.

Uma nova reunião foi marcada para o dia 30/09 (segunda-feira), às 15h30, na sede do MPPE, em busca de entendimento e solução do impasse.