O presidente do Simepe, Tadeu Calheiros, o presidente do Cremepe, André Dubeux e a vice-presidente Simepe, Claudia Beatriz, participaram na noite desta quinta-feira (31/05) da abertura do 44º Congresso Pernambucano de Ginecologia e Obstetrícia, no Mar Hotel.

O evento começou ontem (31.05) e vai até 2 de junho (sábado) com renomados professores e especialistas do nosso estado, mais de 30convidados de outros centros do Brasil, inclusive um professor português que vão apresentar suas experiências, realidades e atualizações.

Disseminar o conhecimento da medicina ginecológica e obstetra através de debates relevantes sobre temas atuais e que possam contribuir para a valorização e qualificação profissional. É com esse intuito que a Associação de ginecologistas e obstetras de Pernambuco (Sogope) promove o encontro.

A mesa de abertura foi composta pelo presidente da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia de Pernambuco, Jefferson Valença, o diretor cientifico da Febrasgo, Marcos Filipe, os secretários de Saúde do Estado, Iran Costa, e do Recife, Jailson Correia e o representante do Ministério da Saúde, Glaúcio Mosimann.

O presidente do Simepe, Tadeu Calheiros, assinalou a importância do evento para a classe médica, bem como as participações dos gestores públicos de saúde do Recife e do Estado. Comentou ainda sobre os problemas enfrentados no dia a dia pelos médicos que trabalham nos serviços públicos e privados, principalmente, nas maternidades, relacionados à superlotação dos serviços, falta de leitos e déficit nas escalas nas unidades.

Além disso, reconheceu os esforços que estão sendo feitos pelas secretarias de saúde do Recife e do Estado, para resolver as necessidades e demandas dos serviços de saúde, no entanto, ressaltou: “Nosso  papel enquanto entidade sindical é de fazer cobranças. Cobramos de todos. Mas, cobramos mais daqueles que nós acreditamos que podem resolver os problemas.  Na realidade, as dificuldades são diversas, multifatoriais e envolvem gestores e entidades médicas que, continuam discutindo e propondo soluções para o setor”, frisou.

Calheiros frisou também que, um dos princípios do Sindicato em defender os direitos e valorizar o trabalho dos profissionais é permanente, buscando sempre junto aos gestores da saúde e instituições mais qualidade da assistência médica para a população em geral. “ O Simepe tem muito orgulho de representar a classe médica e, em especial a ginecologia e obstetrícia, representada nesta noite pela vice-presidente, Cláudia Beatriz, uma profissional que honra a luta pela saúde materno infantil”, pontuou