A Comissão Estadual de Honorários de Pernambuco (CEHM-PE) realizou nesta sexta-feira (05/04), o I Fórum Pernambucano da CBHPM, no auditório da Associação Médica de Pernambuco (AMPE). Vários representantes da classe médica e da área social construíram um debate em defesa de um referencial nacional de honorários médicos.

A abertura do fórum foi feita pelo presidente da CEHM-PE, Mário Fernando Lins, que reforçou a importância de continuar defendendo honorários dignos para os médicos, dando inicio em seguida, ao Iº Ciclo de palestras do dia.

O diretor da Associação Médica Brasileira (AMB), Emílio Zilli, e o diretor da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Cristiano da Matta, explanaram sobre a atuação e o trabalho  feito pela entidades médicas em prol da valorização dos honorários. Em seguida, foi a vez do presidente da Agência Nacional de Saúde (ANS), André Longo, relatar sobre os avanços que  a ANS tem conquistado, reafirmando que a instituição  esta cada vez mais a serviço da sociedade, com metas claras para que haja mais eficiência e resolutividade. “A CBHPM é uma grande conquista da classe médica”, afirmou.

O movimento sindical nacional e a CBHPM foi o tema abordado pelo presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), Cid Carvalhães, que em sua apresentação comentou sobre as grandes distorções nas remunerações dos médicos, ressaltando que o médico não deve parar com a luta pela valorização. Já o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Carlos Vital, acredita que um dos caminhos para assegurar mais conquistas para CBHPM, é intensificar a articulação contra a postura antiética das operadoras de saúde.

O trabalho do Fórum de Saúde Suplementar em Pernambuco, idealizado pela Defensoria Pública do Estado, foi apresentado pela defensora pública Cristina Sakaki. “Nosso interesse é mediar conflitos relativos às operadoras de saúde, evitando a judicialização e casos recorrentes que atingem a coletividade e não são resolvidos na Defensoria”, explicou. De acordo com ela, o trabalho que a CEHM-PE tem desempenhado em prol da categoria merece uma avaliação positiva.  Ainda nesse primeiro momento, o diretor de treinamento e desenvolvimento da Unidas, Anibal Valença abordou a visão do outro lado em questão: A CBHPM e as operadoras de Planos de Saúde.

No segundo momento do Fórum CBHPM, o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional de Pernambuco (SBEM – PE), Amaro Gusmão, discutiu o tema: As Cooperativas de Especialidades e a CBHPM. Depois foi a vez do jornalista da editoria de economia do Jornal do Commercio, Leonardo Spinelli, comentar sobre a cobertura jornalista dos movimentos da categoria e da relação planos de saúde x médicos.

O assessor de imprensa do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Chico Carlos, apresentou o trabalho realizado pela Assessoria de Comunicação do sindicato na organização e divulgação dos principais eventos relacionados a valorização da CBHPM.  Outro tema importante discutido no encontro foi sobre “A crescente judicialização na Saúde Suplementar”, apresentada pelo advogado do IDAV- PE, Diogo Santos.

Finalizando as apresentações, o presidente do Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed AL), Wellington Galvão, contextualizou sobre os avanços da relação da CBHPM e o SUS, além de destacar sobre a atuação dos representantes médicos do estado de Alagoas em defesa dos honorários médicos.

O presidente da CEHM-PE, Mário Fernando Lins, encerrou o evento agradecendo a todos os presentes e envolvidos na realização do fórum, além de parabenizar o médico pernambucano pela determinação e força na defesa de uma saúde suplementar digna e de honorários justos.  “Pernambuco realizou o primeiro Fórum Estadual da CBHPM, acreditamos que o dia de hoje incentivará os demais estados a discutir internamente suas estratégias e somar no dia em que todos estiverem reunidos no Fórum Nacional da CBHPM”, finalizou.

Além dos palestrantes, também estiveram presentes no Fórum o presidente do Simepe, Mário Jorge Lôbo, e as presidentes da AMPE e do Cremepe, Sílvia Carvalho e Helena Carneiro Leão, respectivamente.