Quem já provou do maravilhoso sabor da comida do chefe do Boteco do Camarão e do restaurante Moquén não imagina que aquele chefe maravilhoso também tem mãos de ouro em outra área. A cirurgia plástica. Herlander Andrade, 56 anos, graduado e com pós-graduação em Gastronomia é também médico especialista em Cirurgia Plástica e, hoje, um bom exemplo para o quadro “médicos que inspiram.

Há 31 anos atuando como médico e há 47 na cozinha, afirma que não faz distinção entre uma e outra profissão. “Não encaro nenhuma das duas como hobby. Concilio as duas plenamente. Os dois são trabalhos que toco com responsabilidade, dedicação e satisfação”, garante.

Formado em medicina pela UFPA em 1982, com residência médica em São Paulo nos cinco anos seguintes, fez graduação e pós em gastronomia nos últimos sete anos. “Continuo estudando muito a medicina e a gastronomia. Durmo em média, no máximo, 4 horas por dia e acho que é suficiente. Terei toda a eternidade para dormir quando me for”, filosofa.

Herlander exerce a medicina durante o dia na clínica Álvaro Gomes, ao lado do dr Álvaro Gomes e da dra. Rousiane Abdon. À noite, munido de sua dólmã e seu toque (chapéu do chefe) passa a dirigir a gastronomia do Boteco do Camarão e do restaurante Moqueio, cuja especialidade são peixes e frutos do mar, tendo como carro-chefe o peixe moqueado. “Continuo vivendo da medicina. Sou médico 24 horas por dia. E à noite, e nos finais de semana, estou dentro da cozinha”, afirma.

Foi vendo a mãe na cozinha que surgiu o amor pela culinária. A mãe era funcionária pública e cozinheira que nas horas vagas fazia doces para fora. Aos oito anos já ajudava a mãe e, assim, foi pegando amor à culinária. Mas sempre soube levar as duas profissões que abraçou em paralelo. Quando fez residência em São Paulo, aproveitou para conhecer os melhores restaurantes da maior metrópole do País e entender o funcionamento de suas cozinhas. “Frequentava a cozinha de restaurantes famosos nos intervalos da residência e, assim, fui aprendendo cada vez mais”.

Com a gastronomia no sangue, o reconhecimento da área foi rápido. Após três anos de aberto, o Boteco do Camarão já foi premiado no prêmio Estrela Azul, que aponta os melhores da gastronomia local. O Boteco também ficou famoso pela sua unha de caranguejo, elogiada por famosos como a cantora paraense Fafá de Belém.

Esteve na Turquia em fevereiro de 2016, representando Belém no Encontro das cidades criativas da gastronomia mundial, organizado pela Unesco em cinco cidades do mundo, incluindo Belém. “Mostramos os ingredientes e as comidas da Amazônia. Foi um intercâmbio muito bom com os outros 18 chefes do mundo. Com isso, recebemos o título de um dos chefes criativos da gastronomia mundial”, festeja Herlander que retornou com o sonho de ver Belém se tornar uma das capitais mundiais da gastronomia. “Podemos nos tornar capital mundial da gastronomia pois a biodiversidade do Pará e da Amazônia e da capacidade de quem faz suas comidas é inegável”.

Para ele, falta mais empenho na organização, mais empenho da parte governamental e união entre os setores que formam a gastronomia paraense. “É preciso mais união dos profissionais da gastronomia, das faculdades e do setor público. Precisamos dessa união para avançar e fazer de Belém uma cidade turístico-gastronômica”, defende. Temos tudo para dar certo na área. “Belém e o Pará têm cheiro de comida gostosa. Desde o cachorro quente, o tacacá, as comidas de feiras, as comidas de rua, até a comida dos grandes restaurantes”, exalta.

Mas o coração do médico-chefe vai além da cozinha e do bisturi. Para ele, exercer a solidariedade é fundamental e inerente ao ser humano. Como parte integrante do comitê Arte pela Vida, já fez diversas ações voluntárias, tendo como alvo principal a ajuda a crianças e pessoas que vivem e convivem com o vírus HIV/Aids.

“Não adianta ser médico, ser cozinheiro, ser chefe, se você não pratica o amor. Sem isso a sua vida perde o valor. Fica o vazio”, ensina.

Papo de Chefe – Além de médico e chefe, Herlander tem ainda mais uma faceta: é apresentador de programa de televisão. Todas as quintas-feiras, às 22h30, no canal 14.1, vai ao ar o programa Papo de Chefe, onde entrevista gente da terra, falando sobre cultura e culinária regional. “Abordamos a cultura, informações e receitas revelando pessoas que vão proporcionar boas informações nessas áreas. Vale muito à pena fazer o programa”.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Pará (Sindmepa)