Os médicos que atendem à UPAE de Caruaru, no Agreste do Estado, estiveram reunidos em Assembleia Geral Extraordinária na noite desta terça-feira, na sede da Sociedade de Medicina da cidade. O encontro foi comandado pelos diretores da regional Simepe no município, Ana Carolina e Paulo Maciel, e discutiu o número excessivo de atendimentos por turno, ferindo a resolução do Conselho Regional de Medicina (Cremepe) que referência 14 atendimentos em 4h, configurando – assim- uma prática é danosa ao médico, que vem adoecendo, e ao paciente – pois compromete a qualidade do serviço.

Na ocasião também foi abordado o início da preceptoria no serviço para os alunos de medicina, o que é visto com muita preocupação pelos médicos diante desse excesso de atendimento. Isso porque o ambulatório de ensino ocorre com número bem menor de pacientes para que o preceptor possa explicar aos alunos.

Sendo assim, após a AGE, ficou definido que os médicos farão uma consulta com pedido de parecer ao Cremepe, quanto às condições de trabalho, a fim de salvaguarda a boa medicina. Além disso, foi acertado notificar a UPAE sobre o entendimento da categoria quanto à atividade de preceptor, com acúmulo de funções e remuneração. Por fim, foi decretada a instalação do estado de Assembleia Permanente, com uma nova assembleia já agendada para o dia 20 de fevereiro. Na oportunidade, os profissionais também foram que o Simepe já cientificou o Cremepe, a UPAE e a Secretaria Estadual de Saúde sobre o número excessivo de atendimentos e está aguardando manifestação das entidades citadas.