Uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) com os médicos vinculados à rede municipal de saúde de Caruaru, no agreste, culminou, por deliberação geral, com o encerramento do movimento na cidade. A categoria esteve reunida nesta quinta-feira (16/01) com a direção do Sindicato dos Médicos de Pernambuco e aprovaram por unanimidade a contra proposta da Prefeitura Municipal à pauta de reivindicações, que incluía, entre outros pontos, recomposição salarial, adequação das escalas de plantão de acordo com a demanda posta e realização de concurso público.

Representando o Simepe, a vice-presidente Claudia Beatriz, o diretor jurídico Walber Steffano, e os diretores regionais da entidade Ana Carolina, Paulo Maciel e Renato Menezes apresentaram e detalharam as dúvidas no tocante à proposta apresentada pela gestão municipal. O documento assegura a reposição dos índices inflacionários referentes aos anos de 2017 e 2018, bem como garante um ganho real na gratificação SUS dos médicos. Para o futuro, ficou estabelecido em compromisso assinado e endossado pela Secretaria de Saúde que a mesa de negociações reabre no segundo semestre deste ano. No que diz respeito aos outros pontos pleiteados, a gestão municipal se reuniu com o Simepe, também nesta quinta-feira, antes da AGE.

“Encerramos o movimento de 2018 com ganhos importantes em Caruaru. No entanto, a luta permanecerá. Neste ano iremos buscar, na reabertura da mesa de negociação, uma proposta de reajuste plurianual até o ano de 2020. Além disso, uma de nossas principais bandeiras para este ano será a implementação da equipe de transferência para remoção de pacientes entre serviços de saúde, permanência do médico exclusivo para sala de atendimento a pacientes críticos (sala vermelha) e dimensionamento adequado das escalas médicas de acordo com a demanda registrada. Esses serão pontos importantíssimos e já postos em mesa para o novo secretário.”, pontua a vice-presidente do Simepe, Claudia Beatriz.