Insatisfeitos com os problemas recorrentes na rede de saúde de Olinda, os médicos vinculados à cidade participaram de Assembleia Geral Extraordinária (AGE) na noite desta quinta-feira (11/07), na sede do Simepe, no bairro da Boa Vista. A categoria foi recebida pela presidente da entidade, Claudia Beatriz; pelo vice Walber Steffano, e pelo diretor executivo Fernando Junior, com o apoio da Defensoria Médica do Sindicato – representada pelo advogado Diego Galdino.

Inicialmente, a os médicos receberam as informações tratadas em reunião com a gestão municipal, na tarde desta quarta-feira (10/07). Passado o momento de esclarecimento, os presentes na plenária pontuaram questões referentes às suas dificuldades nos postos de trabalho, como a resolutibilidade dos serviços; preocupação com o achatamento salarial – em comparação ao praticado nos municípios da região circunvizinha; a existência de uma seleção simplificada vigente e o indicativo de uma nova, quando o pleito de sempre é a realização do concurso público.

Após a retirada de dúvidas do quorum referentes à proposta da prefeitura olindense, a categoria deliberou, por unanimidade, pela aprovação de medidas como: aumento salarial de forma escalonada, com nova mesa de negociação para setembro deste ano – no intuito de reduzir esse déficit salarial; incorporação das gratificações ao salário-base dos profissionais; elaboração urgente de concurso público para provimento do deficiência das escalas de profissionais na cidade; e melhorias na estruturas das unidades da rede, a exemplo dos serviços do Samu e do SPA de Peixinhos.

Ficou deliberado também que, mesmo com o voto de confiança dado à gestão municipal, o grupo segue em movimento, acompanhando atentamente cada uma das medidas apresentadas. Com isso, uma nova AGE já ficou marcada para o dia 15 de agosto, onde será feita uma avaliação do andamento das ações e definidos os rumos do movimento.