O vice-presidente Walber Steffano, os diretores executivos Fernando Junior e Rodrigo Rosas estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira, 07 de maio, com os médicos que trabalham no programa de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e  das Policlínicas da rede municipal de Olinda.

Durante a reunião, os profissionais denunciaram que exercem suas atividades em unidades sem as mínimas condições de trabalho – desabastecimento de medicamentos, falta de local para refeição, água e insumos em geral, além disso, as torneiras estão quebradas e os sanitários inadequados, em quase todos os postos. O município há tanto tempo sem aumento salarial, defasando os salários, a falta de valorização dos profissionais que aguardam a progressão do Plano de Cargos Carreira e Vencimentos (PCCV), além da ausência de concurso público para o provimento de efetivo.

Na ocasião, o vice-presidente, Walber Steffano, enfatizou sobre as reivindicações e necessidades dos médicos que precisam de soluções, por parte dos gestores da saúde de Olinda. O Simepe vai encaminhar oficio para a Secretaria de Saúde, em busca de discussões sobre as condições de trabalho, reajuste salarial e provimento de concurso público. O objetivo principal é melhorar a assistência médica à população e o trabalho dos profissionais nas unidades de saúde da Marim dos Caetés.

Uma nova reunião dos médicos da Prefeitura de Olinda será agendada nos próximos dias, para dar prosseguimento às discussões dos rumos do movimento.