O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) realizou na noite desta terça-feira (23), no auditório da Sociedade de Medicina de Caruaru, assembleia geral, com os médicos do Hospital Regional do Agreste (HRA) que decretaram estado de greve. Além disso, aprovaram a mobilização para a assembleia do Estado, no próximo dia 30, às 19h, na Associação Médica de Pernambuco (AMPE), bairro da Boa Vista. A reunião durou quase duas horas e contou com a presença de vários profissionais que trabalham no HRA.

Durante o encontro, os profissionais fizeram denúncias sobre a falta de médicos nos plantões da emergência, a quantidade de contratações ilegais, através de empenhos e, principalmente, a ausência da realização de um concurso público para composição das escalas de plantão. Os médicos denunciaram, também, que o HRA vem enfrentando vários problemas, o mais sério deles é a falta de cirurgiões gerais. O problema vem acontecendo há alguns meses e o Simepe já alertou a direção sobre a restrição dos atendimentos e fechamento de alguns plantões.

O presidente do Simepe, Mário Jorge Lobo, defendeu a necessidade de apresentar para a população uma carta aberta sobre as condições de trabalho enfrentadas pelos médicos naquela unidade de saúde do Agreste. “A crise, o déficit e os vínculos precarizados de médicos  são inaceitáveis”, enfatizou. Ele fez questão de afirmar que o movimento não se resume apenas ao HRA, mas a toda a rede de atendimento materno-infantil do Estado. “ Estamos puxando um estado de greve para rede pública estadual. Por isso, a presença dos colegas médicos na assembleia do Estado é muito importante”, observou.

O diretor do Simepe, Tadeu Calheiros declarou que a luta dos médicos do HRA não é por salários, mas sim pela qualidade dos serviços, que incluem condições de trabalho, instalações,equipamentos adequados, número de leitos suficientes, exames complementares, medicamentos e escalas completas de plantão”, assinalou.