1,5 mil famílias dependem da unidade do bairro de São Pedro; prefeitura diz que há 21 vagas para profissionais disponíveis em edital. O Posto de Saúde da Família do bairro de São Pedro, em Camaragibe, do qual dependem 1,5 mil famílias, não consegue atender a todos, pois não há médicos suficientes.

Em agosto, o espaço tinha um outro problema: parecia abandonado. Cumpriu a promessa e o muro foi pintado, a placa com o nome do posto foi instalada e o mato foi cortado na parte da frente do prédio e no quintal. O problema é que não foi resolvido ainda a questão da carência de médicos.

Na época a Secretária de Saúde de Camaragibe disse que no dia 1° de setembro seria concluído o edital de contratação para médicos. A equipe de reportagem voltou três meses depois e a situação não mudou. O atendimento continua precário.

“Está faltando médico, que é o principal. A gente não tem, faz cinco ou seis meses, que temos esse problema”, lamentou o conselheiro de saúde de Camaragibe, Josias Vicente de Lima.

Quem fica doente na comunidade precisa procurar outros postos de saúde: “tem que ir pra UPA, porque aqui não tem nada”, contou a dona de casa Janaína Muniz de Paula.

A aposentada Josefa Maria dos Santos não sabe o resultado do exame de prevenção ao câncer do colo de útero, porque não há médico para avaliar. Ela disse que há dois meses convive com o problema.

A Prefeitura informou que a penas um médico se inscreveu na época do lançamento do primeiro edital e, por causa do pedido de demissão dos profissionais de várias unidades do município, há 21 vagas disponíveis no processo de seleção aberto agora.

 

Fonte: Pe360Graus