Os médicos do Recife seguem em importante avanço no movimento por melhorias nas unidades de urgência, emergência, maternidades e saúde mental da rede municipal. Após reunião com a gestão da cidade, a categoria voltou a se reunir em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) nesta quarta-feira (25/07), na sede da Associação Médica de Pernambuco (AMPE), para discutir os rumos da mobilização.

Inicialmente, os detalhes da reunião com a PCR foram colocados em mesa. Considerado pela categoria como um encontro com viés positivo, uma vez que a Secretaria de Saúde recebeu uma comissão formada por profissionais da rede que representam todos os serviços do movimento e ouviu cada uma das demandas ao longo de mais de 4h, ficou evidenciado a importância na qual a pauta da categoria está sendo recebida.

Nesta reunião, a gestão do Recife apresentou algumas proposições para as necessidades de segurança, classificação de risco nas unidades, entre alguns outros pontos. Apresentados os detalhes deste encontro, o quórum da AGE seguiu analisando os problemas vividos e deliberou por dar um novo prazo para a PCR.

 Essa deliberação se sustenta pelo fato da gestão municipal já ter deixado agendado uma nova rodada de discussões, marcada para o dia 20 de agosto, onde – de fato – serão tratados os dois problemas principais da rede atualmente: a devida recomposição das escalas de profissionais para a grande demanda registrada, bem como a ampliação e implementação da oferta de exames complementares fundamentais, como – por exemplo – o raio-x.

“A categoria está muito consciente de suas reais necessidades e unidas em prol delas. Percebemos o avanço nas discussões e a atenção que estamos tendo para a nossa pauta. No entanto, isso ainda não contempla o que evidenciamos de mais grave, que diz respeito à superlotação da rede – que não tem profissionais suficientes, mesmo com o pequeno chamamento que acabou de ser feito pela PCR -, e a escassez de exames complementares. Vamos dar crédito, pois estamos numa construção coletiva positiva, onde todos os lados estão sendo ouvidos. Esperamos no dia 20 termos um importante avanço nesses dois pontos”, destaca o presidente do Simepe, Tadeu Calheiros – que comandou a AGE ao lado da diretora executiva Lissandra Moura.

 Ao final do encontro, a categoria ainda deliberou por fazer um estudo detalhado do quantitativo de déficit de profissionais para adequar a rede, com o intuito de apresentar nesta reunião do dia 20. Além disso, os profissionais voltam a realizar nova AGE no dia 23, para deliberar os rumos do movimento.