Em assembleia geral extraordinária, 7 de novembro, na Associação Médica de Pernambuco, médicos da rede municipal de saúde de Recife decidiram manterem-se em greve por tempo indeterminado durante em assembleia geral extraordinária, realizada na Associação Médica de Pernambuco, no dia 7 de novembro. Os trabalhadores decidiram que não vão abrir mão da pauta de reivindicação.

A categoria reivindica melhorias na segurança das unidades de saúde, abastecimento de medicamentos e insumos, requalificação das unidades, ajustes nas escalas e reajuste salarial com equiparação com os servidores estaduais.

Os médicos ainda ressaltaram que a prefeitura do Recife descumpriu o Termo de Compromisso firmado em janeiro deste ano com o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe).

Em carta aberta destinada ao prefeito do Recife, os trabalhadores reivindicaram uma audiência para formalizar suas exigências. A Confederação Médica Latino-Ibero-Americana e del Caribe (Confemel) também enviou um ofício ao prefeito pressionando-o a receber o sindicato e os médicos.

Protesto em frente a prefeitura da cidade para, junto com o Simepe, protocolar um ofício solicitando uma audiência com o Prefeito, em 08/11.

Fonte: Blog A Nova Democracia