Reunidos em Assembleia Geral na noite desta terça-feira (09/07), na sede do Simepe, os médicos plantonistas vasculares e clínicos lotados no Hospital Getúlio Vargas, no Recife, discutiram sobre as graves denúncias das condições de trabalho, déficit nas escala de plantão, superlotação da emergência.

66352232_2651406474910103_1102392730492862464_n

Os especialistas do HGV conversaram com a presidente do Simepe, Cláudia, o vice-presidente, Walber Steffano, diretor executivo Eraldo Arraes, além do diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular em Pernambuco (SBACV-PE), Carlos Eduardo Cunha, com o apoio da Defensoria Médica do Simepe, representada pelo advogado Ricardo Santos.

66533519_2651406464910104_6906775009352482816_n

A presidente do Simepe, Claudia Beatriz e o vice-presidente, Walber Steffano, informaram aos médicos o resultado da reunião na semana passada, com os gestores do HGV. O Simepe enviou notificação a qual cobrou recomposição de escalas, melhorias nas condições de trabalho, entre outras questões.

Ao final da AGE foi deliberado o envio de oficio ao Cremepe, relatando os vários problemas de desassistência e o descumprimento de resoluções. Além disso, será encaminhado oficio à Secretária Estadual de Saúde (SES), solicitando reunião conjunta com os representantes do Simepe, Cremepe e dos médicos vasculares e plantonistas clínicos do HGV, visando a exposição dos problemas em busca de respostas e providências urgentes.