Reforma psiquiátrica, violação de direitos, doenças mentais e tratamento humanizado. Esses foram alguns dos assuntos debatidos na noite desta terça-feira (09/04) durante o evento da Semana Mundial da Saúde, organizado pela Comissão de Direito e Saúde (CDS) da OAB/PE, o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). Foram dois dias (08 e 09 de abril) de muito aprendizado e conversas sobre temas importantes para as áreas da medicina e do direito.

“A judicialização da saúde mental” e “Asilos, loucos e drogados” foram os temas da palestra do segundo dia (09/04). A vice-presidente do Simepe, Claudia Beatriz, compôs a mesa de abertura ao lado dos advogados da Defensoria Médica, Vinícius Calado, e José Diógenes Souza, este último também presidente da CDS da OAB/PE.

“Esse foi o primeiro evento em parceria com a OAB/PE e foi exitoso, abordando temas relevantes da saúde sobre os vários olhares da sociedade. Isso é importante para sair do conceito de doença e entender que saúde é bem-estar físico, psíquico e social, um direito inalienável que vem sendo violado. Vamos fortalecer essa parceria para outras ações futuras”, ressalta a vice-presidente.

04

Na primeira palestra, a advogada Kariele Ribeiro fez uma retrospectiva história sobre os tratamentos para pacientes da saúde mental, citou a importância da reforma manicomial e os direitos dos pacientes – desconhecidos por muitos.

O médico psiquiatra José Carlos Escobar comentou sobre a censura, os valores morais e sociais, a projeção de sentimentos no outro, a realidade dos asilos e hospitais psiquiátricos, a necessidade do tratamento e sua experiência no Hospital Psiquiátrico Ulisses Pernambucano, conhecido como Hospital da Tamarineira.