Na manhã desta segunda-feira (16/09), a presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Claudia Beatriz, e o vice-presidente, Walber Steffano, se reuniram com a gestão do Hospital Otávio de Freitas (HOF), na sede do Sindicato. Eles discutiram sobre o déficit significativo de plantonistas na clínica médica, demanda trazida pelos médicos do HOF em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que aconteceu no último dia 04/09.

Para recompor as escalas de plantão e atender a necessidade do serviço, são necessários 20 profissionais – mais de 50% do número existente atualmente. Essa recomposição é fundamental para se garantir minimamente os atendimentos presenciais nas salas vermelha e amarela, além de assistir aos pacientes nas salas verdes, a triagem e àqueles que são excedentes da superlotação e ficam acomodados no corredor.

O Hospital Otávio de Freitas é referência em urologia, pneumologia, psiquiatria, clínica médica, cirurgia geral, ortopedia e pediatria. Parte desses pacientes também necessitam de parecer da clínica médica, sobrecarregando ainda mais as equipes que já trabalham sobre jornadas exaustivas.

Os representantes do Simepe expuseram as demandas e insatisfações da categoria e cobraram a completude das escalas de plantão, tendo em vista a necessidade de se adequar a Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº 2.077/2014.

Os gestores demonstraram que já vem cobrando a Secretaria Estadual de Saúde (SES) a completude da escala. Além disso, informaram que dispõem de ambulâncias para transporte inter hospitalar que podem ser contactada pela central de regulação.

Os médicos da clínica médica do HOF voltam a se reunir em AGE no início do mês de outubro.