As condições de trabalho e preceptoria dos médicos do Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) foram pauta de uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) na noite da quinta-feira (3), na sede do Sindicato dos Médicos de Pernambuco, em Petrolina. Participaram da reunião os representantes do Simepe Recife Walber Steffano, vice-presidente da entidade; e o secretário-geral Tadeu Calheiros.

Os profissionais alegaram, durante a reunião, que o controle de jornada proposta pela reitoria da universidade não é capaz de mensurar todas as formas de atividade médica/preceptoria. Para resolver o impasse, foi deliberado que o sindicato vai solicitar, por ofício, uma reunião com a reitoria para tratar do assunto.

Além dos representantes do sindicato no Recife, também participaram da assembleia os diretores regionais do Simepe Petrolina José Alberto Vieira Rosa, Leonardo Carvalho Moura e Anderson Armstrong.