Livro resgata a história da medicina pernambucana


Autores estiveram presentes no lançamento do livro

A história da medicina pernambucana foi enriquecida na noite dessa terça-feira (27/12), com o lançamento do livro “170 anos História & Contribuição Social”, edição comemorativa  da Associação Médica de Pernambuco (Ampe). O evento festivo reuniu representantes de entidades, cooperativas e sociedades de especialidades, na entrada principal da Ampe. O trabalho foi organizado pela Editora Universitária, em 12 textos e faz uma retrospectiva dos primórdios da medicina, da medalha Maciel Monteiro, da imprensa médica, do sindicalismo e da atuação da associação em parceria com o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e  Conselho Regional de Medicina (Cremepe).

A presidente da Ampe, Silvia Carvalho, destacou que a história da medicina no estado se confunde com a trajetória da entidade cuja fundação ocorreu em 1841. “Temos raízes no passado que se projetam para futuro. Nossa história médica e nossa associação são muito ricas”, enfatizou.

Para o presidente do Simepe, Silvio Rodrigues, vários personagens da medicina pernambucana ganham vida no livro que revela também fatos e curiosidades interessantes. “Não há dúvidas que o conjunto dessas contribuições inseridas no documento forma um painel científico e social bastante significativo”, assinalou.

“Com muita determinação, a associação tem preservado seu passado memorável, vivendo o presente em toda sua plenitude, adaptando-se às transformações do grande avanço tecnológico e científico e com o olhar voltado para o futuro” comentou a presidente do Cremepe, Helena Carneiro Leão.

Vale ressaltar que o fundador da Associação, Antônio Peregrino Maciel Monteiro, era um homem de sociedade que exalava  seu perfume de lavanda inglesa por salões elegantes, além de ser um ótimo sonetista. “ O livro é um olhar sobre a história da medicina pernambucana. Tem fôlego, muita densidade”, frisou a médica psiquiatra Maria de Albuquerque.

Hoje, a Ampe mantém-se ativa, engajada às entidades médicas estaduais e nacionais na luta pelas grandes bandeiras da categoria médica: implantação da CBPHM – Classificação Hierarquizada de Procedimentos Médicos, projetos de interesse da medicina, escolas médicas de qualidade, ampliação da Residência Médica, fortalecimento do o SUS e assistência de qualidade. Anualmente, outorga a Medalha de Mérito Maciel Monteiro a três médicos que pela sua atuação técnica, ética e humanística tenham se destacado.

TV Web Movimento Médico | Entrevista com os presidentes das Entidades Médicas

Compartilhe:

Fique por dentro

Notícias relacionadas