Os médicos vinculados à rede municipal de Jaboatão dos Guararapes voltaram a se reunir em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), na noite desta terça-feira, na sede do Simepe. O encontro foi comandado pela vice-presidente da entidade, Claudia Beatriz, e pela diretora executiva Malu David.

Na oportunidade, a categoria – que compareceu em grande quórum – analisou a proposta apresentada pela gestão municipal, também nesta terça-feira. O documento inclui como principais pontos um reajuste salarial de 4%, divididos em duas parcelas: 2,84%, equivalente ao IPCA, retroativo a maio deste ano; e 1,16%, que representa um ganho real, a partir de setembro. Além disso, o documento enviado pela prefeitura também apresenta como medidas a criação da carreira médica na cidade; revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV); aumento significativo no valor repassado aos profissionais pelo desempenho no PMAQ; contratação de profissionais para suprir carências nas áreas de segurança e melhorias nos programas de preceptoria e nas estruturas físicas das unidades de saúde.

Após a análise da proposta, os médicos deliberaram pela suspensão da paralisação de advertência, que seria realizada nesta quarta-feira, e pelo envio de uma contraproposta à Prefeitura de Jaboatão, ratificando a necessidade de se estabelecer um cronograma para ser acompanhado de perto por uma comissão formada por representantes da categoria na construção das melhorias necessárias no PCCV. Além disso, o documento que será enviado pelo Simepe inclui ainda o pedido para extensão do reajuste proposto para as gratificações dos profissionais, bem como solicita intervenções na área de segurança nas unidades e melhorias no PMAQ e no programa de Preceptoria do município.

Ao final do encontro, ficou deliberado ainda que uma nova AGE será realizada no dia 31 de julho. A assembleia será novamente no Simepe, a partir das 18h.