Representantes do Sindicato dos Médicos de Pernambuco e das Secretarias de Saúde do Estado e de Caruaru, além do diretor médico da Casa de Saúde Bom Jesus, estiveram reunidos nesta semana para discutir questões referentes à unidade.

Entre as deliberações da reunião, foi acertado o pedido de fiscalização junto ao Conselho Regional de Medicina de Pernambuco. Até o momento da realização desta vistoria, a sala adaptada como “bloco cirúrgico” está liberada para uso emergencial.

Após a vistoria na unidade, caso o Cremepe constate que a sala cirúrgica adaptada tem condições técnicas e éticas de funcionar como “bloco cirúrgico”, será liberado o fluxo normal de pacientes, bem como a manutenção do quantitativo de três plantonistas.

Ao final da reunião, todos os presentes assinaram um documento firmando um entendimento. Tudo foi construído com base na preocupação com o exercício ético da medicina e também com foco na sociedade, na busca de dar segurança e não se fechar nem postos de trabalho, nem serviços de maternidade.