Insatisfação. Esse é o sentimento que se expressa nos pediatras e clínicos da Policlínica da Maternidade Barros Lima da rede municipal de saúde do Recife. Localizada no bairro de Casa Amarela. Os profissionais estiveram reunidos nesta segunda-feira (07.05), com o diretor Executivo do Simepe, Walber Steffano, onde discutiram sobre escalas incompletas, sobrecarga de trabalho, insegurança, condição de trabalho precária, falta de medicamentos e insumos.

Durante duas horas aproximadamente, os médicos relataram inúmeros problemas com o número de atendimentos em excesso, num plantão de 12h. Além disso, eles reivindicaram das entidades médicas e do Ministério Público Estadual (MPPE) medidas, com a finalidade de pressionar os gestores da saúde do Recife.  De acordo com Walber Steffano, os profissionais estão trabalhando no limite da tolerância, enfrentando demandas constantes, principalmente, com a escala de plantão desfalcada e condições de trabalho inadequadas para o exercício da medicina e da assistência à população. Diante dos relatos e das graves denúncias, o Simepe vai solicitar uma reunião em caráter de urgência com a direção da Barros Lima e, ao mesmo tempo, convocar uma AGE para a próxima segunda-feira, 14 de maio, às 19h, na sede do Sindicato para novas deliberações e rumos do movimento.